domingo, 14 de janeiro de 2007

POR QUEM DOBRAM OS SINOS?




A PROPÓSITO DO PLANETA TERRA

Carta dirigida em 1987 ao Jornal "o Incrível", por uma leitora que formulava uma pergunta ao responsável da Secção "A Vista da Pirâmide" que deu a respetiva resposta que hoje publico neste Blog:

Perguntou a leitora:

“Como se adquire a experiência e os vastos conhecimentos que o Professor parece ter para se colocar à disposição dos leitores desse Jornal? O Professor Kheops parece ser muito velho e vivido. O que pensa deste Mundo em que vivemos e como profetiza o futuro da Humanidade?”

Resposta do responsável:

"Começamos por dizer-lhe que somos realmente vividos mas não muito velhos, e a vontade de nos expormos neste jornal para dialogar com os seus leitores decorre do aprendizado e da experiência que tivemos oportunidade de conhecer através de uma vida muito diversificada, em vários países e 4 continentes. Mas não nos aventuraremos, jamais, a profetizar o futuro da Humanidade.

Nossa idade não nos permite afligirmo-nos muito com o futuro. Não pensamos muito em nós.

Pensamos
nos jovens descuidados sobre quem pende a espada de Dâmocles do Inferno Nuclear, com seus reactores e suas bombas diabólicas.

Pensamos nos filhos a quem vão envenenando a água, o mar, os rios e o ar, de que precisarão para beber, para pescar e para respirar.

Pensamos
nos netos que terão de viver (se ainda houver Vida no Planeta) em cidades superpovoadas, gastando suas horas de lazer em transportes, cada vez mais distantes entre o lar e o emprego (se houver emprego), respirando um ar poluído, envenenado, sofrendo de enfisema pulmonar, de cancro, e contraindo as várias Sidas (Aids) que ainda vêm por aí, se quiserem “fazer amor”.

Pensamos na próxima geração, que tentará sobreviver num crescendo de risco, de medo, de violência, em magalópoles insanas, barulhentas, sujas, desumanas no relacionamento, salvando-se do rapto para cair no assalto, perante as hordas cada vez maiores e mais agressivas de criminosos sem escrúpulos que roubam e matam, já não só para sobreviverem ao desemprego e à fome, mas para possuírem a droga inevitável e tudo aquilo que a Televisão, em criativas campanhas de publicidade, lhes vende, lhes insinua como garantia de prazer e felicidade, e de possuir todos os bens anunciados, como os ricos possuem.

Pensamos nas filhas das nossas filhas que serão vítimas de violações e de estupros que, praticamente, não serão puníveis por uma justiça tardia, mal aparelhada, e por um sistema prisional que deixa fugir seus criminosos, porque já não terá lugar para eles, ou se vende em troca de dinheiro compensador dos magros salários, impulsionadores da corrupção.

Pensamos no Mundo de amanhã, sem Deus (que as religiões não conseguiram ainda fazer despertar no Homem), sem ideologia (porque nem o capitalismo, o socialismo ou o comunismo, serviram até agora como sistemas políticos humanos); um Mundo sem Fé e sem Lei, quando os mitos do crescimento, da globalização, da produção e da tecnologia, pseudo-salvadores e milagreiros, deixarem cair o seu véu cruel e suicida e a Economia revelar claramente a sua impossibilidade de adaptação, de acompanhamento e de solução para uma Sociedade em mutação, demasiado apressada e inflacionada.

Pensamos na grande crise de energia que os reactores nucleares não resolveram e a Terra exaurida não terá como dar, em carvão e petróleo, quando houver a grande corrida, atrasada, à Energia Eólica e Solar, porque o petróleo (gerador de cobiça e guerras pelas grandes Potências) terá acabado.

Pensamos nas grandes áreas incultiváveis, porque o solo não foi, em tempo, reciclado e os fertilizantes já não o conseguem renovar; quando as multidões esfomeadas do Terceiro Mundo correrem para a Europa (CEE) e América do Norte em busca dos alimentos que estas já não podem acolher e alimentar, porque já se exauriram demais em sua febre de consumo, de supérfluo e de luxo.

Pensamos no futuro trágico do Homem, cada vez procurando mais nas drogas o lucro fácil e assassino dos nossos filhos, vendendo (ou oferecendo inicialmente) o Haxixe, a Heroína, a Cocaína, às nossas crianças, aos jovens carentes da compreensão e do amor que não soubemos dar-lhes, aos nossos adolescentes tristes e desencantados com uma Sociedade que não entendem ou não aceitam; vazia de valores, de segurança, de afecto e aceitando o escape, o “Nirvana”, a “viagem”, a “transcendência”, nos psicotrópicos e alucinogénios que lhes prometem, por algum tempo, a fuga de uma vida estúpida, e sem sentido; vida onde nem mesmo a liberdade sexual, disparada pelo sistema como um escape estudado, já os motiva. Poderíamos falar-lhes de CONSCIÊNCIA CÓSMICA, através da meditação, mas não nos compreenderiam em sua angústia criada pelas desumanas realidades de uma “selva” Darwiniana, que permite apenas a sobrevivência dos mais aptos e favorecidos.

Pensamos nos jovens de amanhã, sendo “enquadrados” e “consumidos”, como o foram os “Hippies” revoltados e os jovens idealistas de 1968, contestatários do sistema, através de outras fugas e escapes que os Governantes lhes permitirão descobrir.

Horroriza-nos a Pedofilia, a pornografia entre crianças, fomentada para o lucro dos realizadores de filmes e vídeos; a fome que impele os “sitiados” a comer os cadáveres e os feridos (ainda vivos). Vejam o Jornal DP de 09/02/87, se isto lhes parece ficção; e a mãe arménia, soterrada, alimentando a filha com o sangue dos seus pulsos cortados).

E isto, afinal, já é tudo de hoje. Lemos no jornal, vemos na TV, ao jantar, enquanto fazemos “projectos” para amanhã.

Mas, se tudo isto é de hoje, leitora, haverá amanhã? E se houver, como será? Valerá a pena?

Vamos deixar que o “Inferno” de hoje se transforme no Apocalipse futuro? Vamos continuar a vender armas, para ficarmos ricos? Ou são para diminuir a população do Terceiro Mundo, que nos ameaça? Como é que um único país (nem dizemos o nome) se permite consumir 2/3 dos alimentos da Terra, enquanto todos os outros consomem 1/3 apenas?

Não perguntem por quem os sinos dobram” (se os ouvirem): eles dobram por nós! Os vivos! Os adormecidos! Os sem esperança! Os que olhamos os nossos filhos e netos sem futuro! Por aqueles, como nós, que precisam do Planeta – não só para viver agora nossas experiências, mas para nossas vidas futuras! Ou teremos de reencarnar noutros planetas habitáveis, humanos, (?) civilizados?…

Leitora, não somos Profetas. Nem optimistas nem pessimistas. O que dizemos é só um pesadelo. Temos o direito de evitar que ele se realize e possamos sonhar. E nesse sonho vislumbramos, apenas, o transe doloroso da transição para o 3.º milénio, onde o fulgor da ocorrência da Era de Aquário (bem distante ainda) é o de uma Nova Aurora, com um HOMEM NOVO, um MUNDO NOVO, o advento da Esperança, da Paz, da Fraternidade e do Amor, agora simplesmente nos parecendo inconcebíveis à mísera lagarta que somos, incapazes de nos crermos como uma colorida e livre borboleta do futuro".


(Carta dirigida por uma leitora de Estarreja ao Jornal “o Incrível” em 1987. A questão posta por ela e a resposta dada pelo responsável da Secção “A Vista da Pirâmide” não foram publicadas, por determinação da Redacção do Jornal que as considerou inoportunas e chocantes).

2 comentários:

  1. Rui Palmela14 janeiro, 2007

    Excelente texto dum assunto sempre actual,escrito há mais de 20 anos, que vem ao encontro de minha "MENSAGEM À HUMANIDADE" (Parte I)também elaborada de forma inspirada há mais de 20 anos.

    Infelizmente o Mundo não melhorou, antes desumanizou-se mais e tudo se complica à medida que os homens andam mais preocupados com o "Progresso Material" e se afastam cada vez mais da via Espiritual.

    É por isso que me entristeço perante os festejos de cada "passagem de ano", olhando para os loucos que "dançam à beira da sepultura"...

    Rui Palmela

    ResponderEliminar
  2. Alguém já chamou a este Blog de site evangélico brasleiro pelo conteúdo dos temas aqui focados e questionou de forma mordaz o chamar de consciências que aqui se faz.

    É bom sinal o tipo de reacções que vai suscitando, mas como está bem claro no início deste Blog, não serão aceites certo tipo de comentários que serão sempre rejeitados pela falta de bom senso e consciência humana.

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails