segunda-feira, 28 de abril de 2008

CANCRO EM CRIANÇAS AUMENTA EM PORTUGAL


É assustador para os pais e preocupante para a Nação, o facto de surgirem todos os anos em Portugal 350 novos casos de crianças com cancro que enchem os quartos hospitalares dos serviços pediátricos de Oncologia.

Do mesmo modo aumenta também todos os anos o número de adultos afectados com esta doença, especialmente as mulheres que todos os dias morrem de cancer mamário. Que fazer para alterar tudo isto?

Há mais de uma década um grupo de médicos da Universidade de Coimbra fazia uma terrivel previsão de que por cada 10 portugueses, 4 ou 5 morreriam de cancro. Inclusive chamavam a atenção para o facto da dieta dos portugueses ter degenerado bastante nas últimas décadas e pode ser uma das principais causas da situação, além da poluição ambiental e químicos na agricultura ou conservantes e certos produtos utilizados na industria alimentar.

Infelizmente as previsões parecem estar a concretizar-se e o pior são as crianças com cancro em idades cada vez mais jovens, por serem elas de facto as maiores vítimas desta sociedade consumista, materialista e egoista, que não se compadece com a saúde e integridade de seus filhos e muito menos com o Mundo que se está deixando para eles. Esta é a verdade!

Pelo meu lado, há mais de 20 anos que ando alertando as pessoas para o nosso “módus vivendi” cada vez mais errado e para os erros e excessos alimentares que estão na origem da maior parte dos problemas de saúde da nossa população. Quanto às crianças, até já tive um sonho (ou pesadelo) que jamais esqueci, onde vi inúmeras padecendo de um mal desconhecido e havia milhares de familias angustiadas em suas casas sem saber o que fazer porque os médicos não tinham meios de controlar a situação.

No meu entender, seria bom que o governo (qualquer que seja) contratasse pessoas sérias e entendidas em Saúde e Nutrição para fazerem programas de educação alimentar às horas nobres de televisão (normalmente ocupados pelas telenovelas), utilizando os mesmos meios que os publicitários utilizam para aliciar jovens e crianças a fazerem consumos de tantos produtos que podem estar na origem de doenças degenerativas ou outras que afectam esta camada da população. Os legisladores deviam mesmo criar leis fortemente penalizadoras para os fabricantes de alimentos e bebidas que são consumidos sem regras nem medida sem uma comprovação científica dos supostos ‘benefícios’ para a saúde com que são apresentados através da Publicidade enganosa ou do Marketing Comercial.

Por outro lado, penso também que as famosas lojas MacDonalds que proliferam no nosso país há mais de uma década, deviam ser responsabilizadas pelos problemas que estão a originar na classe jovem com a famigerada fast-food ou "comida de plástico" e coca-cola, que atrai cada vez mais gente mal informada que não se apercebe da nocividade deste tipo de alimentação americana que conquistou o mundo desde 1955.

Enfim, creio que virá o dia em que os nossos governantes terão de tomar medidas sérias e urgentes para proteger a saúde e qualidade de vida das pessoas, dando primazia ao que é mais importante, mesmo com sacrifício ou prejuizo de muitos interesses económicos que falam mais alto, pois efectivamente deve-se apostar cada vez mais na prevenção das doenças que estão matando muita gente em Portugal, e isso não se faz com peditórios na luta contra o cancro, contra esta ou aquela doença, mas sim com mais informação, dando esclarecimento aos pais e seus filhos que a este respeito carecem ainda de uma verdadeira EDUCAÇÃO.

É o que penso...

Pausa para reflexão!

Rui Palmela

2 comentários:

  1. Amigo Rui

    Concordo contigo, apenas posso acrescentar que apesar da Mc Donald's, muitas outras casas de comidas e bebidas são reponsáveis pelos exageros alimentares, mas verdade se diga e tens de concordar comigo, só lá vai quem quer....
    Ninguém é obrigado a consumir Hamburgueres, pizzas, sandes, a toda a hora e a todo o instante.
    Temos de educar as nossas crianças desde muito novas, dou-te um exemplo:

    Quando estava grávida apesar de sempre me dizerem que não o devia fazer, durante a noite quando sentia fome, apenas bebia um copo de leite e nada mais, sem açucar e nada de bolachas ou bolinhos....

    Acreditei e acredito que os habitos alimentares começam ainda na barriga da mãe e depois no acompanhamento da criança até à idade adulta.

    Eu lembro que não é só de hoje que se consome bebidas de alto teor calórico, pois ainda criança, existiam as gazosas, as lanranginas, os capilés encharcados de açúcar, as groselhas quanto mais vermelhas mais doces e uma quantidade de outras bebidinhas que bem geladas matavam a cede para mais tarde depois da sensação de frescura a boca ficar seca devido ao açucar,

    Também as comidas eram bem recheadas de gorduras e muito pior ainda bem concentradas em sal, hoje algumas coisas melhoraram nesse sentido.

    Mas em contrapartida, pioraram outras, amanha irão melhorar estas tendencias para se criarem outras também prejudiciais, acho que é um ciclo vicioso, mas dentro dos possíveis alguns de nós ainda conseguem pensar com alguma preocupação na qualidade de vida.

    Obrigado mais uma vez pelo tema que nos apresentaste.

    Jinhos com carinho
    Alexa

    ResponderEliminar
  2. Rui Palmela28 abril, 2008

    É verdade, amiga Alexa, a educação alimentar devia começar logo desde muito cedo, e como dizes logo na barriga da mãe, só que infelizmente isso não acontece porque a maior parte dos pais nem sabem comer...

    Quanto ás lojas McDonald's que é uma praga no mundo inteiro, é verdade também que só lá vai quem quer, mas é a falta de esclarecimento ou de informação dos jovens e crianças (e também dos pais) que atrai facilmente muita gente àqueles lugares onde consomem tantos hamburgers, pizas, batatas fritas, coca-cola, etc., responsável não só pelo excesso de peso como de doenças do aparelho digestivo, inclusive a doença de Chron como conheço dois casos pessoalmente.

    Claro que há tantas outras casas de comida e até feiras gastronómicas no nosso país que contribuem para agravar a situação com tantas chouriças, carnes de porco, presuntos, queijos bem condimentados, doces regionais, etc., etc., e por isso não é de admirar que os hospitais estejam cheios com listas de espera intermináveis e as farmácias abrem por todo o lado facturando milhões de euros com a doença e não com a saude em Portugal...

    Enfim, minha amiga, "em país de cegos quem tem um olho é rei", por isso vou fazendo meu regime alimentar vegetairno há mais de 30 anos cuidando de minha saúde e transmitindo aos outros o que sei e o que penso sobre a situação.

    A verdade é que já é a própria O.M.S. a fazer a apologia de Dieta Mediterrânica e o próprio chefe do IPCC da ONU apela a que haja uma redução drástica nos consumos alimentares e em especial a carne, cuja criação de gado está também ligada à questão dos problemas ambientais e as alterações climáticas.

    Portanto, só por uma mudança de comportamentos no nosso "módus vivendi" podemos melhorar as coisas nos próximos tempos, caso contrário a Mãe Natureza tem uma última palavra a dizer e sei que vai doer...

    Entretanto vão continuando os AVC's e ataques cardiacos que é a primeira causa de morte em Portugal, sendo o cancro a segunda com tendências a aumentar.

    Fica aqui mais esta dissertação,

    Pausa para reflexão!

    Rui Palmela

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails