segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

FALEMOS DE COISAS SÉRIAS!


Segundo um relatório secreto do Pentágono, que veio a público vários meses depois de ter sido descoberto e publicado na Imprensa, dá-se conta que os próximos anos vão ser problemáticos para a Humanidade inteira por causa das alterações climáticas que tendem a intensificar-se num processo irreversível. As calamidades se multiplicarão em várias partes do Mundo onde os paises sentirão grandes dificuldades para enfrentar ondas de calor nunca vistas por um lado e, por outro, grandes tempestades e nevões que poderão paralisar cidades inteiras pela falta de energia e de géneros alimentares, podendo mesmo haver grandes agitações sociais e desespero como de resto tem acontecido na China nos últimos dias com temperaturas negativas que paralisaram os transportes e milhares de pessoas ficaram nas estações de comboios à espera de voltar para suas casas, enquanto 10 milhões ficaram sem electricidade.

As previsões do Pentágono são preocupantes e referem mesmo que o Mundo atravessará um periodo de grandes transformações devido a catástrofes como nunca vistas pelas alterações climáticas bruscas que poderão ceifar a vida de milhões de pessoas, a par de guerras ou conflitos generalizados numa luta desigual pela sobrevivência.

Estas afirmações não vêm de nenhum visionário anónimo ou de algum pregador da Bíblia que tenha decidido alertar para os “tempos difíceis” que se aproximam. Vem de um Relatório feito por cientistas encomendado pelo Governo dos E.U.A. e que acabou por ser descoberto e publicado na imprensa em Fevereiro de 2004.

O Relatório foi pedido por Andrew Marsahll, influente Conselheiro de Defesa do Pentágono nas últimas três décadas, e baseia-se em estudos científicos minuciosos realizados nos últimos anos para tentar prever grandes catástrofes naturais.

Em 9 de Fevereiro/2004, a revista norte-americana Fortune publicou pela primeira vez essas informações, numa matéria recheada de detalhes técnicos do Pentágono confirmando essa sombria previsão. O título desse trabalho elaborado é "Climate Collapse, The Pentagon’s Weather Nightmare" (Colapso climático, o pesadelo do Pentágono). O articulista David Stipp afirma, sobre as mudanças climáticas profundas que a Terra experimentará dentro de pouco tempo, que “há poucos anos tais mudanças pareciam ser sinais de possiveis problemas para nossos filhos ou netos, mas hoje anunciam um cataclismo que pode não esperar convenientemente que já tenhamos passado à história”. Stipp diz ainda que "em menos de uma década, o clima no mundo pode virar como uma canoa que se inclina pouco a pouco até emborcar de repente”...


A previsão é que essa virada brusca ocorra entre 2010 e 2020.

Em 22 de Fevreiro do mesmo ano, a revista britânica Observer também publicou as informações do Pentágono que acabaram por ganhar repercussão internacional depois dessa segunda matéria que corroborava e legitimava o já anunciado. Aos poucos, pessoas que participaram nesses estudos manifestaram-se confirmando-o, o que provocou a crítica de alguns sectores das sociedades norte-americana e europeia que ficaram irritados com o facto do Governo dos E.U.A. ter escondido essas informações por quatro meses, até que a imprensa as descobrisse. Entre os que confirmaram o Relatório estão os dois autores: Peter Schwartz, consultor da CIA e Doug Randall da Global Business Network, sediada na Califórnia.

Também no Brasil (onde a Amazónia também está sendo devastada), a coisa foi explorada na revista Carta Capital de 3 de Março, onde Schwartz e Randall afirmam, inclusive, que “a mudança climática deveria ser levada além do debate científico"... Os autores do relatório asseveram mesmo que... “um cenário de mudanças climáticas catastróficas e iminentes é plausível e desafiaria a segurança nacional norte-americana de maneira que deveriam ser imediatamente consideradas”. Os dois previram mesmo enchentes generalizadas em algumas partes do Mundo a partir de 2005, devido ao aumento do nível das águas do mar, o que poderá ser de proporções calamitosas para milhões de pessoas.

Segundo o Pentágono, “as guerras futuras serão travadas por sobrevivência” ...

Cientistas de renome internacional visitaram a Casa Branca para exporem seus temores sobre o “aquecimento global”, já que na tal reportagem na revista Carta Capital, segundo Schwartz e Randall, “até 2020, faltas catastróficas de água e energia vão se tornar cada vez mais difíceis de superar e causarão guerras em redor do mundo”, concluindo ainda que: “É uma coisa deprimente, é uma ameaça à segurança que é única, porque não existe um inimigo para apontar nossas armas e não temos controle sobre a ameaça” (Sic).




O sombrio relatório do Pentágono termina com previsões apocalíticas, e refere algumas zonas do globo mais susceptíveis de serem afectadas, como a República das Maldivas, a América Central, o sul da América do Norte, a África, Ásia e Oceania. Com o derretimento das geleiras do Ártico, já tão nítido nos nossos dias, a água doce será libertada juntamente com a chuva intensificada pelo aquecimento global, e será misturada à Corrente do Golfo, reduzindo a salinidade deste. Assim, “a corrente, hoje submarina, seria retida na superfície e perderia o seu ímpeto, travando a correia transportadora que conduz calor das Caraibas para a Europa Ocidental”. O resultado disso seria que “os Icebergs chegariam à costa de Portugal e a Eurpoa congelaria. Em 2020, a temperatura média já teria caido 3 graus na maior parte do Hemisfério Norte”...

Outras previsões são de que “uma redução significativa na capacidade do planeta em sustentar a sua população actual ficará evidente nos próximos 20 anos”; e de que até 2010 haverá “um aumento de 33% da temperatura no verão de alguns paises do mundo, prevendo-se que... “o clima começará a perturbar a economia à medida que chuvas, secas e ondas de calor tragam o caos à agricultura”.

O Relatório diz ainda que lugares onde antes havia muito calor e seca poderão sofrer inundações, enquanto lugares onde o calor era grande padecerão com dias muito frios. Aqui se conclui uma profecia do livro do Apocalipse que refere “o que está frio, fica quente. O que está quente, fica frio. O que está seco, fica molhado, o que está molhado, fica seco”... etc.

Por fim, não há duvida que tudo isto vem ao encontro dos ‘sinais’ dos tempos que Jesus falou no seu Sermão Profético para tempos de “Juizo Final”, já que ele deixou claro que “o Filho do Homem” (o Redentor do Mundo) viria de novo numa altura em que as coisas se assemelhariam aos “dias de Noé” (como no tempo do Dilúvio), porquanto ocorreriam determinados fenómenos climáticos como os anunciados pelo Pentágono, e haveriam agitações sociais por todo o lado devido ao exôdo de milhões de pessoas em busca de lugares onde possam estar a salvo. Isto obrigará a fechar fronteiras de alguns paises que mobilizarão decerto seus exércitos ou forças da ordem para evitar invasões descontroladas que porão em risco também seus próprios povos.

Enfim, estas previsões sombrias feitas em pleno século XXI por cientistas que nada têm a ver com Seitas ou Religiões, confirmam que afinal os profetas de antanho tinham razão, em especial Jesus Cristo que previu tudo isto no seu “Sermão Profético”, referindo ainda que muitas mudanças terão de ocorrer na Terra para que se assegure a continuidade de vida no Planeta e concluia dizendo que “serão abreviados aqueles dias, senão nenhuma carne (vida física) se salvaria”...

Não me cabe dizer aqui que tipo de Intervenção terá de ser feita para evitar males maiores que pairam sobre toda a Humanidade, mas os que entendem nas entrelinhas sabem ao que me refiro e os próprios cientistas sabem que não se pode protelar mais o estado de coisas que se criaram no Planeta com esta forma de Civilização..


Pausa para reflexão!

Rui Palmela

3 comentários:

  1. Este assunto é mesmo sério, e merecia ser debatido publicamente nas horas nobres de televisão, para que as pessoas tomassem consciência do que se passa no Mundo e se preparassem para dias difíceis que sobrevirão.

    Curiosamente, algum tempo depois de eu ter abordado este assunto em alguns grupos do MSN onde participo e o ter colocado também numa página do meu site pessoal, comprei um livro recente de José Rodrigues dos Santos, intitulado "O Sétimo Selo", que foi feito com base em informação técnica e cientifica verdadeira, que de forma romanceada passa uma mensagem séria e importante que todos deviam conhecer. O livro aborda várias questões relacionadas com o petróleo, as alterações climáticas, e os problemas gravíssimos que a breve trecho a Sociedade vai ter de se confrontar.

    A conclusão final do livro é de que:

    "Vêm aí calores cada vez mais infernais, uma subida do nível do mar que levará as águas a engolirem ilhas e a invadirem continentes, vão aparecer tempestades crescentemente brutais, a desertificação irá alargar-se a metade do Planeta e as colheitas mais produtivas serão destruidas pela seca. No mesmo instante em que isso acontece, o petróleo em grandes quantidades acaba de modo abrupto e panha-nos totalmente desprevenidos. A economia mundial entra numa profunda recessão, as empresas fecham, aparece a fome, quebra-se a ordem pública, e..." será o Apocalipse tal como se previa na visão do discípulo João na Ilha de Patmos.

    Penso que devemos mesmo falar de coisas sérias e não perder tempo com coisas fúteis e inúteis que nada ajudam a resolver a situação.

    Pausa para reflexão!

    Rui Palmela

    ResponderEliminar
  2. Abilio henriques07 julho, 2008

    Mais um texto alarmante, algo que eu sinto como real, e não ser um eterno pessimista. Um abraçooo

    ResponderEliminar
  3. Falando serio tambem!

    Nosso problema não é tecnologia!
    existem carros que não poluem ,( CARROS ELETRICOS ) energia eletrica sem fio ( dispença BATERIAS por exemplo!)_

    VERDADEIRO CULPADO DO AQUECIMENTO GLOBAL > PETROLIO... ( COMBUSTÃO )

    O problema maior por exemplo e que mete medo mesmo é que a poluição do ar esta causando uma corelação a resistencia de antibioticos no tratamento de doenças respiratorias por exemplo.

    Bem ...

    E serio!

    Anonimo

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails