quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

SIDA, UMA DOENÇA MORALIZADORA?


O dia mundial na luta contra a Sida (dia 1 de Dezembro) serve sempre para fazer um balanço do número de casos verificados todos os anos e lembrar que a doença já fez mais de 25 milhões de mortes até ao momento, havendo mais do dobro de infectados (60 milhões) com uma previsão de muitos mais que vão surgindo apesar de haver uma ligeira diminuição nos últimos anos devido ás campanhas de informação que visam eliminar este flagelo da nossa Civilização.

Quase 30 anos depois da descoberta do vírus da Sida, ainda não foi encontrada a cura para a doença, nem mesmo uma vacina eficaz, e Portugal é o país da Europa Ocidental que apresenta a maior taxa de incidência de infecções pelo HIV que atinge também agora muitos casais idosos devido a comportamentos de risco nas relações extra-conjugais que muitos têm devido talvez às novas filosofias “anti-tabu” do sexo e do surgimento de drogas como o Viagra que contribuem para o alastramento da doença nos dias actuais.

Foi feita, inclusive, uma entrevista a um casal idoso que passou na televisão e a mulher queixava-se lastimando-se pelo facto de estar contaminada pelo seu marido que lhe transmitu a doença e morria de vergonha por se encontrar naquela situação.

É caso para dizer que a Sida pode ser uma “doença moralizadora” que obriga muita gente a repensar melhor seus comportamentos de infidelidade conjugal e respeitar mais suas relações sem se deixar iludir ou arrastar por campanhas libertárias sobre sexo que levam ao afrouxamento da moral e bons costumes e fomentam certas prevaricações no seio das populações, sendo que por alguma razão o flagelo da Sida já chegou aos mais idosos em Portugal onde o número de infectados cresce com grande preocupação.

Por outro lado, há muitos jovens revoltados que se lamentam pelo surgimento da doença nas suas vidas, embora tendo a consciência de que seus erros de comportamento de risco levaram à infecção. Parece que as campanhas de preservativos e seringas distribuidas em Portugal não surtiram grande efeito para reduzir o número de vítimas que continuam a surgir no país apesar de haver no mundo uma certa diminuição. Pior ainda é o facto de se saber que... "o governo vai deixar de financiar prestação de serviços a doentes com sida", segundo se revela no diário económico.

Por fim se conclui que a Sida não é mais uma doença exclusiva de homossexuais, como era antigamente, pois se disseminou por todas as classes e géneros sociais onde devia haver sim uma certa moralização de comportamentos no combate à doença que se instalou na nossa Sociedade onde continuam a haver vítimas diariamente por um profundo desconhecimento da verdade. Há mesmo quem diga que os macacos foram os culpados...

Fica aqui mais esta dissertação.

Pausa para reflexão!

Rui Palmela

---------------------------------------

Resumo histórico conhecido:

A Sida apareceu na Sociedade na segunda metade do século XX, e diz-se que o primeiro caso documentado foi em 1959. Calcula-se também que as primeiras infecções ocorreram em África na década de 1930.

Julga-se que terá sido inicialmente contraído por caçadores africanos de símios que provavelmente se feriram e ao carregar o animal, sujaram a ferida com sangue infectado deste. O vírus terá então se espalhado nas regiões rurais muito lentamente, tendo migrado para as cidades com o início da grande onda de urbanização em África nos anos 1960.

Os primeiros registos de uma morte por SIDA remontam a 1976, quando uma médica dinamarquesa contraiu a doença no Zaire (hoje República Democrática do Congo). No entanto só começaram a aparecer em 1980 vários casos inexplicáveis da doença em homossexuais nos Estados Unidos, nas cidades de San Francisco, Los Angeles e Nova Iorque, onde chegou a ser conhecida por "peste gay".

A alta incidência desta doença no comunidade homossexual chamou a atenção do centro de controlo de doenças dos Estados Unidos em 1981, quando publicaram o primeiro artigo que referenciava uma possível nova doença infecciosa, inicialmente vista como uma doença que afetava apenas os homossexuais.

Devido à imunossupressão profunda que causava, comparável a alguns raros casos de imunossupressão de origem genética (e.g. Síndrome de DiGeorge), foi denominada de Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (SIDA), em contraste com aqueles casos hereditários.

Inicialmente foi largamente ignorada pela sociedade americana, até que, com as proporções da epidemia sempre crescentes, apareceram os primeiros casos de transmissão mãe-filho, tóxicodependentes e de transfusão de sangue em 1982.

O agente causador da doença (o HIV) acabaria por ser descoberto pelo Instituto Pasteur de Paris em 1983 por Luc Montagnier. A descoberta do vírus é também atribuída ao americano Robert Gallo, do Instituto de Virulogia Humana da Universidade de Maryland. Ao primeiro coube o isolamento do vírus a partir de um gânglio cervical de um doente; e ao grupo chefiado por Gallo a complicada tarefa de demonstrar que este vírus era realmente o causador da SIDA e não um simples oportunista. (fonte Ministério Da Saúde - Brasil).

No Brasil os primeiros casos apareceram em 1982 num grupo de homossexuais de São Paulo que contraíram a doença por terem viajado para zonas com alta incidência nos Estados Unidos.

Os primeiros casos reconhecidos de SIDA em Portugal apareceram em 1983.

27 comentários:

  1. Bem, que grande texto, um pouco incoerente quando se refere apenas ao alastramento da doença apeans devido á infidelidade conjugal.

    Se bem sabemos a sida não e passivel de contagio apenas por via sexual... Muita boa gente apanha sida, sem querer...

    Por exemplo, nos chamados carros de choque, os trabalhadores de lá são quase todos toxicodependentes, cheios de cortes e sangue mesmo em peuqenas particulas nas mãos.
    Baste eu ter uma feridinha na mão, um pequeno corte, ir lá dar uma voltinha e tocar com a ferida numa das muitas particulas de sangue deixadas lá pelo trabalhador ou por outra pessoas qualquer... Este é apenas um exemplo...

    Quanto á doença ter sido em tepos exclusivamente homossexual o mesmo é uma grandessissima mentira, apenas o primeiro caso foi relatado por coincidencia num homem, homossexual, mas os que se seguiram tanto eram homo como heteros, mas por estigma de uma pessoas apenas as outras generalizaram logo, havendo ate qum defendesse que todos os heteros com hiv+, não eram heteros, mas sim homo... Esse estigma ainda atinge grandes proporçoes hoje em dia.

    Quanto á cura, não se prevê nos promximos 20 anos, muito menos uma vacina, devido a´s modificaçoes genetcias que o virus vai sofrendo... Ja existem 3 estirpes de hiv, com varios suntipos de proteinas e dna diferentes...

    Quanto a essa dos macaquinhos, é possivel, mas o mais provavel, como grande especialistas defendem foi a criação do virus em laboratorio, nos anos 60, modificando a extrutura genetica dos virus dos macacos adaptando-o aos humanos...

    E desculpe, mas o viagra entra aqui onde? O viagra é bom e recomenda-se... Juntamente com o preservativo é claro...

    Deixemo-nos de falsos moralistas... Cada um com os "seus" pecados... E não é julgando (como você faz) nos seus textos que vamos a lado algum...

    Eu imagino como sera o caro Rui (será que é o seu nome verdadeiro?) na vida real... Imagino a sua moralidade... Os seus desejos... A sua vida no geral...

    É que eu conheço bem os falsos moralistas, tanmbem o sou de facto, mas esforço-me para mudar...

    Agora dou eu uma pausa para dissertação,

    Cristiano Costa

    ResponderEliminar
  2. Caro Cristiano,

    Seria surpreendente que tivesses alguma opinião convergente com meus pontos de vista sobre esta matéria, pois já tivemos oportunidade de dizer um ao outro tudo o que pensamos sobre assuntos de natureza sexual no qual tens uma posição oposta por motivos óbvios.

    Apercebo-me no entanto que sobre a questão da Sida branqueias o problema de tal ordem que me parece demasiado irresponsável da tua parte, pois efectivamente a Sida só de apanha de três maneiras, uma por via sexual, outra por transfusão de sangue(como já aconteceu com muita gente quando se desconhecia o problema), e obviamente por partilha de seringas entre os toxicodependentes, não se conhecendo muitos outros casos além destes.

    Portanto, a taxa de Sida em Portugal aumenta por comportamentos de risco e não porque as pessoas apanhem a doença nalguma maçaneta de porta ou varão de carrinhos de choque ou até mesmo nalguma sanita ou cadeira do dentista. Certo?

    Quanto à sua origem e proliferação na comunidade gay de S. Francisco da Califórnia onde se tornou mais visível na década de 80, parece desconheceres a sua história, pois se julgava na altura que a doença se cingia apenas a estas pessoas de comportamentos promíscuos onde surgiram os primeiros casos de figuras públicas bem conhecidas que surpreenderam o mundo.

    Porém a "doença dos homossexuais", assim era conhecida, começou a propagar-se e chegou ao mundo inteiro e hoje é já um flagelo da Humanidade que persiste apesar de todas as campanhas na luta contra o Sindrome da Imuno-deficiência Adquirida (SIDA) que resulta de práticas e envolvimentos perigosos de natureza sexual. É isso que dizem todos os entendidos, e só tu quase dizes que não!

    Pois bem, caro Cristiano, meu nome verdadeiro é mesmo este pelo qual me identifico (Rui Palmela) e minha vida pessoal não te interessará certamente mas sim a quem bem me conhece na minha luta por uma Sociedade melhor, com valores éticos nos quais acredito e que infelizmente estão sendo banidos da Humanidade Actual como sinais dos tempos que preconizam decerto um famigerado "Juizo Final".

    Quanto a algumas insinuações no teu comentário a meu respeito, és livre de tecê-las e vou aceitando-as em nome da liberdade da expressão a que tens direito. Porém, aconselho-te a não fazeres provocações sobre a minha vida pessoal que naturalmente será como de qualquer ser humano com a diferença de me guiar por princípios de ordem moral e espiritual que não te dizem nada. Certo?

    Espero que saibas respeitar a minha forma de estar na vida como respeito a tua nas opções que fizeste de carácter sexual, ou outras nas quais eventualmente convergimos em aspectos verdadeiramente humanos que são importantes no combate à tirania e maldade do século actual.

    Acho bem, por fim, que te esforces (como eu me esforço) por ser melhor e diferente de muita gente, pois o mundo carece duma certa Renovação e essa será feita com a nossa participação.

    Pausa para reflexão!

    Rui Palmela

    ResponderEliminar
  3. a sida era uma doença típica dos homossexuais...essa foi o seu sexólogo que lhe contou ou foi uma revelação secreta da Opus Dei?

    ResponderEliminar
  4. Nem uma coisa nem outra, caro amigo, pois não careço de lições de nenhum 'sexólogo' e nada tenho a ver com a Opus Dei.

    Percebo, no entanto, que prefiras acreditar mais nas teses de alguns 'cientistas' norte-americanos que se encarregaram de tentar limpar a imagem de seu país com a história dos macacos para explicar as 'origens' da Sida na grande América onde se localiza a maior capital das comunidades gays do Planeta.

    Sim, foi ali que surgiram os primeiros casos conhecidos, por muito que isso te custe, e não adianta tentar mudar a verdade dos factos.

    Anos depois a Sida deixou de ser uma doença só dos homossexuais ou os chamados "grupos de alto risco" para se tornar num flagelo mundial que atinge hoje qualquer pessoa devido à sua disseminação apesar das campanhas de informação e biliões de preservativos e toneladas de seringas distribuidas por todo o lado.

    Creio que a resolução do problema não é esse e sim outro que tem por base a recuperação da moral e bons costumes a nivel sexual.

    ResponderEliminar
  5. Tanta incoerência nos seus textos...

    Todos eles homofobicos e com falta de "sal", alias com "sal a mais" que até pica...

    Penso que deveria informar-se melhor das formas de contagio... Conheço a sida de muito perto... Alias em Maio terá noticias minhas e todos os Portugueses e "estrabgeiros" na grande conferência Nacional e Internacional que darei sobre o amor, sexualidade e DST´s... Como vê, se fui escolhido para este cargo, quererá dizer alguma coisa. Pelo menos burro nesta questão não sou.

    Nunca branqueio nada sobre a sida, alias nem se designa sida, mas sim vih+. Sida só se aplica em casos terminais, e graças a Deus, os doentes em fase terminal com este vírus são poucos devido aos avanços dados nesta área, ainda para mais com a introdução de potentes retrovirais no ano de 2003.

    Não disse que as pessoas em Portugal apanham apenas sida da maneira como referi, mas é possível sim. Informe-se com um especialista na área e não fale por falar.

    A sua incoerência e homofobia estão tão enraizadas que ataca os homossexuais sempre que pode e que não pode, como esta afirmando que a sida origina da homossexualidade.

    Como lhe disse, a sida foi descoberta primeiro nos homossexuais, devido a apenas uma pessoa e como o ser humano é mau por natureza generalizou logo este grupo de risco. Só se iniciando testes de despiste a heteros alguns meses (largos meses) mais tarde.

    E neste ponto apesar da sua experiência de vida, intelectual e social eu sei muito mais do que o caríssimo Rui. Se não não era escolhido para a grande conferencia que se realizara em Maio.

    Chama provocações à minha forma de pensar e de ser directo, mas talvez devesse olhar para as suas supostas afirmações falsas, dignas de um falso moralista, com uma homossexualidade enrustida e interna de grande calibre...

    A sua vida certamente não me interessa, pois pessoas que se afirmam como o caro Rui, já eu conheço muitas.

    É o diz que disse do amor... Eu espalho amor e paz, mas gosto de destruir pessoas, nem que seja apenas o seu ego...

    Eu sou melhor e diferente de muitas pessoas, assim como cada um é melhor e diferente de outras nalguma coisa.

    Parece me é que com os seus julgamentos acho que o juizo final chegara e pegara logo primeiramente em si...

    Fui directo de mais outra vez.

    Mas como lhe disse não suporto falsos moralistas...

    E este blog apesar de ser muito bom (se nao eu ca não vinha), abunda em preconceitos morais e éticos...

    Penso que refere uma coisa bastante interessante no meu ponto de vista que é o seguinte : "Espero que saibas respeitar a minha forma de estar na vida como respeito a tua nas opções que fizeste de carácter sexual"...

    Voce faz me rir com esta sua afirmação... Opção? Lol... Acha que escolhi ser homossexual? Quem me dera ser heterossexual...

    Mas não se esqueça nunca que pela boca morre o peixe, certamente terá netos bisnetos e olhe que o peixe pode morrer mesmo por essa via...
    Quem nunca "pecou" que atire a primeira pedra (bem, vai haver muita cabeça partida)...

    E graças a Deus que não me guio por alguns dos seus valores morais e espirituais, pois seu que é errado um valor ter em mente preconceito e julgamento, seja ele de que genero for...

    Outra mega pausa para dissertação dada por mim,

    Cristiano Costa

    ResponderEliminar
  6. Caro jovem Cristiano Costa,

    Esta é a última vez que respondo ao teu post a respeito deste assunto que continuariamos a discutir por tempo interminável, sem proveito para ambos, pois estamos em patamares diferentes e cada um tem sua opinião.

    Acho porém curiosa a forma como te expressas em tom enraivecido chamando-me de 'homofóbico' só porque não perfilho de tuas ideias ou pensamentos sobre a questão da Sida e da homossexualidade (não sou obrigado a isso nem por Decreto), apesar de saberes que defendo os teus direitos (e deveres) de ser humano e condeno qualquer forma de descriminação, perseguição ou marginalização dos homossexuais. Certo?

    Quanto à questão "pela boca morre o peixe" que invocas quase como um desejo pessoal de que me possa acontecer algum 'desgosto' familiar por vir a ter netos ou bisnetos homossexuais, posso te garantir caro Cristiano que isso não me preocupa nem afecta minimamente e não deixaria de pensar da mesma maneira sobre o assunto, pois entendo melhor do que pensas a verdadeira natureza da homossexualidade na vida dos humanos, sendo certo que a maioria nunca aceitará como acto 'normal' uma relação conjugal entre dois homens ou duas mulheres, quando o contrário seria sim natural.

    De resto, falas de amor nessa relação (o que não duvido) mas a sodomia nunca deixará de ser o que é, uma promiscuidade sexual, com toda a carga de "pecado contra a natureza" praticado livremente pelos que já assumem sem pudor a sua própria degeneração.

    Claro que todos somos 'pecadores', caro Cristiano, uns mais do que outros, mas não me consideres um 'falso moralista' só porque defendo princípios e valores em que acredito e tu não, chegando ao ponto de os considerares 'preconceitos' pela minha visão. Pois que o seja, caro Cristiano, não a podes mudar, como eu não posso mudar teu modo de pensar nem de viver, seguindo teu caminho livremente fazendo o percurso de tua evolução.

    Não te julgo nem te condeno pelo que és, cada um assume a responsabilidade de seus actos, apenas te posso desejar um bom fim, como decerto o desejarás de igual modo para mim.

    De resto, dizes "graças a Deus que não me guio por alguns dos seus valores morais e espirituais"... pois bem, nem tens que te guiar caro jovem, deves seguir apenas o teu próprio caminho, não o meu, como não pretendo seguir o teu.

    No fim, talvez nos encontremos alhures, partilhando experiências vividas, enriquecidos por milhares de anos de vidas sucessivas em busca da perfeição.

    Até lá vou cumprindo o meu papel de escrever e falar sobre tudo um pouco, tentando passar uma certa mensagem que uns aceitam e outros não!

    Pausa para reflexão!

    Rui Palmela

    ResponderEliminar
  7. Voce faz me rir...

    Mas tudo bem...

    Estamos em patamares diferentes, sim é verdade eu acho que me encontro bem acima do seu...

    Um grande abraço

    ;)

    Cristiano Costa

    ResponderEliminar
  8. Amigo Rui, não querendo continuar com o mesmo debate, terei de vir aqui expor uma situação...

    Só o vejo, em todos os seus topicos, quando se refere á sodomia, como sendo uma pratica apenas praticada por casais homossexuais...

    Nao sei se o caro Rui sabe, mas 6 em cada 10 casais heteros pratica o sexo anal (sodomia) e oral, como uma vertente normal sexual das suas vidas... Ainda não o vi a atacar os casais heteros... Só a atacar os homossexuais... Porque é que será?

    Começo a ficar com duvidas serias quanto á sua homossexualidade enrustida e internalizada...

    Cristiano Costa

    ResponderEliminar
  9. Caro jovem Cristiano, já tinha decidido terminar este diálogo surdo contigo por não haver mais nada a dizer um ao outro sobre o assunto.

    Porém insistes em me desafiar e ainda mais me ofender (pela segunda vez) ao falares de uma pretensa "homossexualidade enrustida e internalizada" de minha pessoa.

    Considero isso uma ofensa pessoal e não te admito mais nenhuma vez esse tipo de argumentação evasiva enraivecida por eu dizer o que penso da tua sodomia e não falar da sodomia dos casais heterossexuais que também acontece, sendo certo que por alguma razão a Sida tem vindo a aumentar entres eles, pois muitos nem sequer usam preservativos convencidos de que não há qualquer problema por ser feito com suas mulheres ou namoradas. Ledo engano!

    Já te expliquei noutros tópicos que o esperma tem um efeito imuno-depressor no organismo em contacto directo com o sangue através da rede hemorroidal e é isso que origina o chamado "Sindrome da Imuno Deficiência Adquirida" mais conhecido por SIDA. Certo?

    Portanto, já tenho falado disto a muitas mulheres casadas para terem cuidado e se gostam de sexo anal (a maioria até detesta - os maridos é que desejam) então é preferível usar sempre o preservativo.

    Ponto final.

    Rui Palmela

    ResponderEliminar
  10. Rui,

    O sexo vaginal (tanto igual como o anal) e oral e(em menor grau de contagio) também transmite o vírus da Sida...

    Abraços

    Cristiano Costa

    ResponderEliminar
  11. É certo que sim, nisso tens toda razão, por isso a Sida deixou de ser uma doença que começou na promiscuidade homossexual e tornou-se cada vez mais vísivel em milhares de casais heterossexuais que se promiscuem nos tempos actuais.

    ResponderEliminar
  12. «...pois já tivemos oportunidade de dizer um ao outro tudo o que pensamos sobre assuntos de natureza sexual no qual tens uma posição oposta por motivos óbvios.» resposta de Rui Palmela a Cristiano Costa.

    não sou homossexual e como o Cristiano também não concordo com os pontos de vista em relação á sexualidade humana, á sida entre muitos outros.

    César L.

    ResponderEliminar
  13. A sua luta titânica contra os homossexuais é incessante. O Cristiano está a sentir na pele essas farpas. Continue Sr. Rui !!! enterre-se mais Sr. livre pensador.

    ResponderEliminar
  14. Caro George,

    A minha luta não é contra os homossexuais como você diz por fazer uma leitura errada de minhas palavras. A minha luta titânica desde há muitos anos é em prol dum mundo melhor, com mais verdade e mais amor. Não odeio ninguém e muito menos quer mal ao jovem Cristiano Costa que me interpela sobre questões que tento responder da melhor maneira sem ofendê-lo e sim esclarecê-lo sobre aquilo que considero mais correcto.

    Porém cada um é livre de fazer seu caminho e viver do modo como quer, não sendo eu juiz de ninguém e sim de mim mesmo. Certo?

    O que escrevo neste meu Blog tem um propósito válido que muitos reconhecem e outros não, cada um reagindo conforme seu entendimento e manifestando sua opinião, independentemente de me ser favorável ou não.

    Claro que posso ferir muitas susceptibilidades e despertar sobre mim sentimentos de ódio ou inimizades, mas tentarei sempre responder da melhor forma a todos quantos comentam ou contraditam qualquer tema que trago para discussão.

    Pausa para reflexão

    RP

    ResponderEliminar
  15. George, ainda há quem ache que a Sida proveio dos homossexuais... Já viu a santa ignorância?

    Ah e tal, o primeiro caso foi num homossexual... Ah e tal eu sou homofóbico e então vou ver o que posso arranjar para culpar uma minoria... Ah e tal... Mas se a doença era dos homo, como passou para os heteros? Ah e tal deve ter sido violado ou assim...

    Santa incoerência...

    É o diz que disse do amor... É so falado, posto em pratica? No wayyyyy

    ResponderEliminar
  16. Sr. Rui Palmela
    li muitas mensagens do seu blog e alguns lhe chamaram de homofóbico, e eu subscrevo.
    homofóbico e nem preciso de me explicar, porque as suas mensagens falam por si.

    ResponderEliminar
  17. Caros "Anónimos"

    A partir deste momento deixou de ser possivel comentarem anonimanente e só o podem fazer utilizando vossa conta google, pois chega de fazer encenação de vários participantes sendo oos mesmos.

    Mas respondendo ainda á questão da 'homofobia' de que sou acusado por pensar e dizer o que penso livremente sobre os famigerados "casamentos gay" e as origens da Sida na nossa Sociedade, lamento vosso descontentamento ou contrariedade por minha luta ser por um mundo melhor onde não haja mais Degeneração e Iniqidade.

    O Império do Erro e da mentira está no fim e creio no surgimento de "um novo céu, uma nova terra" (como está escrito) sob a Luz duma Nova Realidade onde o Amor será a lei e o Bem da vida se fundará nos alicerces da Verdade. Tudo se regerá por um novo Conhecimento e haverá mais haverá Moralidade numa Nova Sociedade.

    Até lá vou escrevendo livremente tudo o que penso, agradando a uns, desagradando a outros, pouco me importando de resto tudo o que me possam chamar injustamente tal como já fizeram a certos Mestres da Humanidade.

    Sei de resto, que estes são os tempos derradeiros em que muitos serão confrontados pela palavra, sendo condenados ou absolvidos conforme suas posições numa Batalha Final entre o bem o mal neste século de atribulações.

    Mas "ai dos que ao bem chamam mal e ao mal chamem bem"... como já se verifica no seio das multidões onde tudo se mistura na "Demo-cracia" dos nossos tempos onde se fazem grandes confrontações.

    RP

    ResponderEliminar
  18. Agradeço aos anonimos que postaram aqui que revelem as suas contas blog, para que não haja duivida de que estas não provêm apenas de uma pessoa: "EU"...

    ResponderEliminar
  19. Que debate interessante...
    Não vejo como o Rui Palmela é homofóbico por dizer que o sexo anal é contra natura. Aliás, não é ele que o diz, é a natureza. Ou será que é tão difícil de entender para que serve o anus?
    O uso das coisas pode não coincidir com a função que elas têm.
    Defender o sexo anal é o mesmo que defender a poluição da Terra. Porque as duas coisas são anti-ecológicas. Da mesma forma como quem polui a terra sofre as consequências, o mesmo acontece com aqueles que praticam o sexo anal. A ciência o diz e atesta. Vários estudos actuais, feitos com RIGOR e sem IDEOLOGIAS pré-determinantes, afirmam essa verdade. Será isto ser homofóbico? Acho que é uma atitude de coragem para defender a excelência da dignidade humana e não a sua mediocridade. Não é ser homofóbico não senhor... é ser "homofilico".
    Em conclusão, quem defende o sexo anal são certamente homens ou mulheres que procuram a felicidade, mas procuram-na em caminhos de aparente prazer mas que redundam verdadeiramente em vidas de desprazer.
    Rui
    (mas não o Rui Palmela)

    ResponderEliminar
  20. Posso saber porque é que não aceitou o meu ultimo cometario? É que esse comentario pode valer a ajuda de muitas crianças com sida... Afinal você luta pelo bem ou nem por isso?

    Não entendo...

    Este blog alem de irrealista em certas palavras suas proferidas incita á violência e descriminação... Enfim...

    Cristiano Costa

    ResponderEliminar
  21. Vejo que és persistente na nossa discussão acabada e fingiste que não percebeste a minha justificação de recusa ao teu comentário que fiz no tópico "Prostituição aumenta na Europa", pelo que volto a repetir o que disse:

    "Caro Cristiano, ficamos por aqui e já agora aproveito para te dizer que recusei o teu comentário no tópico "Sida, doença moralizadora" porque certamente entenderás porquê. Este não é o local ideal para falares de teus prazeres sexuais pessoais, pois já chega de conversa de 'cabaré da coxa' neste meu Blog.

    Rui Palmela"

    ResponderEliminar
  22. Porém, e para responder uma última vez à tua ideia (no comentário recusado), no concernente à Sida, dizendo de novo que a doença "surgiu nos humanos, devido a um cientista maléfico e inteligente que criou a partir do hiv dos macacos uma nova estirpe, passível de contaminar os humanos", tenho a acrescentar apenas que pelos vistos esse 'cientista' visava apenas contaminar homossexuais, pois o 1º caso conhecido foi no homossexual norte-americano Gaetan Dugas, atendente de vôo da companhia aérea Air Canada, a quem foi diagnosticada a doença. Dugas era um individuo notoriamente promíscuo que pelo que dizem fazia sexo com 250 parceiros por ano em “casas de banhos”.

    Os 31 casos posteriores a esse, foram todos confinados à população homossexual nos EUA no ano de 1980 em Los Angeles e S.Francisco da Califórnia, onde a doença era conhecida na altura por “peste gay”...

    Estes foram factos verificados que entretanto começaram a alastrar-se em todo o mundo, tal como agora o famigerado o virus "da Gripe A" que pelos vistos também foi criado em laboratório (como já se diz por aí) com propósitos bem definidos.

    Enfim, caro Cristiano, podes escolher a versão que mais te agradar e acreditares piamente na versão dos macaquinhos, mas eu tenho outra visão do assunto e sei que o "Sindrome da Imuno-Deficiência Adquirida" surgiu de outras coisas que não gostas de aceitar como verdade.

    ResponderEliminar
  23. Você faz me rir a seria... Obrigado por estes momentos de alegria que me proporciona... lol...

    ResponderEliminar
  24. Pensava-se que o vírus da SIDA teve origem na década de 30. No entanto, agora sabe-se que o vírus já circula entre as pessoas há cerca de 100 anos.

    Uma equipa de investigadores analisou uma amostra de 1960 de uma mulher seropositiva de Kinshasa, na República Democrática do Congo, e concluiu que o HIV começou a "espalhar-se" entre os humanos entre 1884 e 1924, mais provavelmente por volta de 1908, refere a CNN.


    O HIV/Sida "passou dos chimpanzés para os humanos através da exposição dos indivíduos ao sangue destes animais, já que os caçavam furtivamente para se alimentarem da sua carne", explicou Paul Sharp, do Instituto de Biologia da Evolução da Universidade de Edimburgo.

    Depois, a propagação e o fortalecimento do vírus ficou beneficiou do desenvolvimento da civilização e das cidades, devido às grandes aglomerações de pessoas e à prostituição.

    "Descobrir a história genética do VIH e como é que este evoluiu dá aos cientistas um maior conhecimento do que pode mudar o vírus no futuro. Estas investigações podem ajudar a descobrir novas terapias e estratégias de prevenção eficazes", disse Anthony Fauci, director do Instituto de Doenças Infecciosas dos EUA.


    Se bem reparar já a 100 anos uma mulher estava infectada... Estranho não? Ha ela devia ser homossexual... Lool... Como era homossexual tinha sexo com homens ehehehhe


    Ignorância ate mais não... Este blog incita mesmo á violencia... Culpar os homossexuais de uma coisa que não tiveram culpa...

    Vou denunciar o seu blog como incentifo ao racismo e xenofobismo, e homofobia....

    ResponderEliminar
  25. "Ignorância ate mais não... Este blog incita mesmo á violencia... Culpar os homossexuais de uma coisa que não tiveram culpa...

    Vou denunciar o seu blog como incentifo ao racismo e xenofobismo, e homofobia...." (Cristiano Costa)


    Decididamente passaste das marcas, caro jovem Cristiano, pois além de te faltarem argumentos para discutir o problema sério do flagelo da Sida e suas origens, passas ao ataque pessoal acusando-me de estar a fazer incentivo no meu Blog ao racismo, à xenofobia e homofobia.

    Estas acusações são graves e as utilizarei para te processar judicialmente, se necessário, por difamação à minha pessoa. Afinal tenho-te respeitado pelo que és e não admito acusações falsas e maldosas que visam destruir meu trabalho sério e honesto neste meu Blog sobre os mais variados temas.

    Podes crer, que se este blog caisse eu o levantaria outro com os mesmos temas e faria queixa contra ti por difamação, pelo teu ódio e atentado contra o estado de direito e liberdade de expressão. Tenho tua identificação, como de resto foste tu próprio a dá-la num post para mostrares que não te escondias no anonimato nem tinhas vergonha de ser homossexual. Certo?

    Agora, passemos ao que interessa:

    A Sida, apareceu na Sociedade na segunda metade do século XX, e diz-se que o primeiro caso documentado foi em 1959. Calcula-se também que as primeiras infecções ocorreram em África na década de 1930. Julga-se que terá sido inicialmente contraído por caçadores africanos de símios que provavelmente se feriram e ao carregar o animal, sujaram a ferida com sangue infectado deste. O vírus terá então se espalhado nas regiões rurais extremamente lentamente, tendo migrado para as cidades com o início da grande onda de urbanização em África nos anos 1960.

    Os primeiros registos de uma morte por SIDA remontam a 1976, quando uma médica dinamarquesa contraiu a doença no Zaire (hoje República Democrática do Congo). No entanto só começaram a aparecer em 1980 vários casos inexplicáveis da doença em homossexuais nos Estados Unidos, nas cidades de San Francisco, Los Angeles e Nova Iorque.

    A alta incidência desta doença no comunidade homossexual chamou a atenção do centro de controlo de doenças dos Estados Unidos em 1981,quando publicaram o primeiro artigo que referenciava uma possível nova doença infecciosa, inicialmente vista como uma doença que afetava apenas os homossexuais.

    Devido à imunossupressão profunda que causava, comparável a alguns raros casos de imunossupressão de origem genética (e.g. Síndrome de DiGeorge), foi denominada de Síndrome de imunodeficiência adquirida, em contraste com aqueles casos hereditários.

    Inicialmente foi largamente ignorada pela sociedade americana, até que, com as proporções da epidemia sempre crescentes, apareceram os primeiros casos de transmissão mãe-filho, tóxicodependentes e de transfusão de sangue em 1982.

    O agente causador da doença acabaria por ser descoberto pelo Instituto Pasteur de Paris em 1983 por Luc Montagnier. A descoberta do vírus é também atribuída ao americano Robert Gallo, do Instituto de Virulogia Humana da Universidade de Maryland. Ao primeiro coube o isolamento do vírus a partir de um gânglio cervical de um doente; e ao grupo chefiado por Gallo a complicada tarefa de demonstrar que este vírus era realmente o causador da SIDA e não um simples oportunista. (fonte Ministério Da Saúde - Brasil).

    No Brasil os primeiros casos apareceram em 1982 num grupo de homossexuais de São Paulo que contraíram a doença por terem viajado para zonas com alta incidência nos Estados Unidos.

    Os primeiros casos reconhecidos de SIDA em Portugal apareceram em 1983.

    Fica aqui a minha última dissertação contigo, caro Cristiano, pois a ameaça e acusações que me fizeste cortaram de vez qualquer possibilidade de diálogo esclarecedor ou construtivo entre nós.

    Passa bem.

    Rui Palmela

    ResponderEliminar
  26. Informo o sr. "Paulo_R" que seu último comentário foi rejeitado por dizer mais do mesmo e nada acrescentar de novo sobre este assunto. As acusações e difamações de dois participantes contra o gerente deste Blog tentanto limitar seu pensamento e liberdade de expressão sobre este ou outros assuntos, ficam registadas.

    ResponderEliminar
  27. devemos respeitar tudo isso , porque tambem podemos ter ..
    trabalho numa instituiçao de tratamento de drogas e respeitamos todos algum tem hiv e sida , não resjeitamos apenas acolhemos ,também com exigencia ...
    se acontecesse a um de nós como seria ???
    jose nunes

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails