terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

A CIVILIZAÇÃO DO CARNAVAL


Vivemos num tempo em que a civilização do 'Carnaval' ou o carnaval da Civilização está chegando ao fim, deixando cair todas as máscaras do "Progresso Material", fantasioso e imoral, que os profetas de antanho falaram na sua visão de coisas que sucederiam no século actual.

Tudo se mistura neste tempo de confusão em que muitos riem e muitos choram, todos vivendo de sensações e emoções, as mais diversas, na própria forma de sobrevivência num mundo que está falido de valores pelos males engendrados pelo homem e sua pobre inteligência.

Agora tudo se tenta remediar, quiçá com guerras e dissenções entre governos e populações, onde todos se acusam e reclamarão o direito de subsistir ou sobreviver num mundo que está sofrendo já os efeitos perversos duma tresloucada forma de Civilização.

Ninguém está inocente a não ser os que vieram para ajudar a Humanidade na sua dificil crise de existência por ter descurado o Caminho da Verdade que evitaria todo o mal engendrado na Terra já em vésperas de “Juizo Final”, onde a folia acaba numa “4ª de cinzas” com muita gente de ‘luto’ assistindo ao enterro das fantasias que darão lugar à realidade dos dias que se aproximam e não se repetirão mais no futuro após uma grande mudança e transformação.

Estas palavras sintetizam tudo o que há para dizer e só poucos entenderão certamente o seu alcance e profundidade num tempo em que surgem as maiores crises da Humanidade que tomba cheia de misérias e egoismos, luxos e vaidades, ostentações e perversidades, crimes e iniquidades, lixo e poluição, tudo revelando o pior do homem neste planeta com sua história de ‘civilização’.

Um outro mundo é possivel, e nesse ficarão apenas os que merecem ou se preparam para viver na Terra sob o Alvorecer duma Nova Era.

Fica aqui mais esta dissertação,

Pausa para reflexão!

Rui Palmela

2 comentários:

  1. Monica Brandão01 março, 2009

    Caro Rui

    Hora do juízo final! O mundo está mesmo falido de valores morais, éticos, cívicos e religiosos.Quem dera, fosse o carnaval apenas três dias, mas não.O mundo foi tomado de uma embriaguês permanente, e, como a história é cíclica, estamos vivendo novamente a época da barbárie. O homem perdeu o sentimento de fraternidade, de amor ao próximo, desumanizou-se. Pai desconhece filho, filho desconhece pai. A morte foi banalizada, e a desonestidade tornou-se símbolo de status e poder. Há uma verdadeira inversão de valores! É como dizia Rui Barbosa:"chegará uma época em que o homem terá vergonha de ser honesto..." A violência encontra-se sob todos os aspectos e de todas formas, em particular a violência sexual. Os homens estão cada vez mais promíscuos. As mulheres, equivocadamente, pensam ter conquistado a liberdade sexual quando na verdade tornaram-se escravas da sua própria sexualidade, vítimas de uma sociedade machista.Sodoma e gomorra?
    O que mais me revolta porém e a violência infantil, visto que serão o futuro do país. Que homens e mulheres se tornaram essas crianças, violentadas de todas as formas e por todos? Diáriamente chegam aos hospitais, crianças queimadas, com fratura de crânio e outras lesões graves, vítimas de espancamento dos pais. Crianças estupradas inclusive pelos próprios pais. Ontem foi preso um pai que estuprou a filhinha de apenas quatro anos de idade. Sabemos que a violência infantil parte sempre de dentro de casa, pai, avô, tio padrasto, irmão... até uma mãe, (não sei se podemos chamar isso de mãe) foi presa porque levava as duas filhas na mesma faixa de idade para fazer sexo com "homem" de sessenta anos, em troca de uns tostões. São esses pais também que mandam seus filhos para a rua pedirem esmolas, como fonte de renda familiar. Essas crianças são violentamente espancadas se não trouxerem dinheiro para casa, quer seja dado, furtado ou adquirido através de prostituição sexual. Dessa forma, meninos e meninas começam a se prostituir entre cinco e seis anos de idade.
    O homem,(refiro-me aqui ao macho na espécie) é tão perverso,tão impiedoso, que tem coragem de machucar uma criança da mais tenra idade. Longe de mim querer ofender seus brios,sei que isso não lhe atinge.Felizmente ainda existem pessoas decentes e assim o considero.Convenhamos entretanto que podemos generalizar.Desculpe,ainda estou chocada com a barbaridade desse pai com a menininha,o estado deplorável em que chegou ao hospital.
    Diante desse estado de coisas que estamos vivenciando, e voltando, rebuscando a história da humanidade, pergunto se não estaremos diante do processo de um sistema cujo estado inicial é igual ao estado final. Se assim for,estaremos sim muito próximo do juízo final!
    Como sou um tanto visionária, aposto numa reorganização da sociedade.

    Abraço, Mônica.

    ResponderEliminar
  2. Rui Palmela01 março, 2009

    Obrigado Mónica, pela boa dissertação sobre esta "Civilização do Carnaval" onde milhões de pessoas se disfarçam de várias formas ao longo da vida e se desmascaram em apenas 3 de folia onde a falsa alegria substitui as amarguras e a embriaguês permanente (como dizes) neste mundo de tanta gente que se desumanizou e vive de forma errada ou pouco inteligente.

    Na verdade há uma verdadeira inversão de valores na nossa Sociedade onde o mal se instalou e se banalizou de tal forma que ser honesto até parece que é pecado. Tem razão o que diz Rui Barbosa!

    Quanto à questão da sexualidade, nem a SIDA diminui comportamentos perversos ou promíscuos, nem a prisão de pedófilos reduz o fenómeno da Pedofilia que aumenta cada vez mais nos tempos actuais.

    Enfim, amiga, creio mesmo que estamos chegando ao terminus desta 'Civilização' que atingiu o auge da degeneração e colhe o fruto amargo de tudo o que semeou desde o passado até à presente geração.

    Também sou visionário e acredito que apesar de tudo a Humanidade se regenará e será mais perfeita um dia após sofrer uma grande Transformação. Até lá vou dando ao mundo a minha melhor contribuição.

    Um abraço e obrigado pela tua participação.

    Rui Palmela

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails